Federação dos Trabalhadores em Empresas de Difusão Cultural e Artística do Estado de São Paulo

 

A Federação estabeleceu negociação com o Sindicato Nacional das Empresas de Reprografia e Serv. Aux. (Sinara) que culminou na assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho que beneficia os trabalhadores em empresas de reprografia (copiadoras).

Considerando a difícil situação econômica do país, essa convenção coletiva é uma vitória, com vários direitos assegurados para os trabalhadores. A seguir, veja algumas das cláusulas:

- Aumento salarial:  3,00%

- Salário normativo ou de admissão:  R$ 1.111,23

- Vale alimentação ou cesta básica:  R$ 59,21

 

 


 

Nas manifestações do Grito dos Excluídos ocorrido em todo pais no dia 7, a CUT lançou a Campanha Pela Anulação da Reforma Trabalhista, um esforço para coletar 1,3 milhão de assinaturas que sustentarão um Projeto de Lei de Iniciativa Popular para a revogação da Reforma Trabalhista de Temer, programada para entrar em vigor no dia 11 de novembro.

Após a coleta das assinaturas, o projeto de lei será protocolado na Câmara dos Deputados e aí virá uma nova etapa da campanha que será uma mobilização nacional para exigir a votação da proposta.

A campanha pela anulação da Reforma Trabalhista foi aprovada no "Congresso Extraordinário e Exclusivo: 100 anos depois...A luta continua! Nenhum Direito a Menos”,  realizado entre os dias 27 e 31 de agosto, em São Paulo.  A tarefa de coletar assinatura é de todos nós. Para isso, a campanha prevê a criação de comitês para a coleta de assinaturas em sindicatos, federações e conferações. Para baixar os materiais da campanha entre em algum desses endereços:

www.cut.org.br  ou anulareforma.cut.org.br


A reforma trabalhista proposta pelo governo Temer foi aprovada pelos senadores no dia 11 de julho. O texto aprovado modifica para pior mais de 100 direitos regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

O pretexto dessa reforma, segundo os seus defensores, é 'modernizar' a CLT. Entretanto, a CLT surgiu em 1943, quando Getúlio Vargas determinou que toda a legislação esparsa fosse consolidada em legislação única e válida para todo o país, as leis esparsas que tratavam dos direitos trabalhistas, e desde essa época até os nossos dias, o seus mais de 800 artigos sofreram várias modificações que foram acompanhando o desenvolvimento das relações de trabalho no país. Portanto, a pretensa modernização não se justifica.

Na verdade, a reforma aprovada trouxe um cardápio variado de formas de contratação de empregados para beneficiar os empresários que adicionalmente ganham uma série de possibilidades para não arcarem com o custo dos direitos da forma como foram estabelecidos até o momento.

Neste contexto, nunca foi tão importante que os trabalhadores e seus sindicatos estejam bem informados. É necessário conhecer a nova configuração dos direitos trabalhistas e compararmos com aqueles com os quais contávamos antes da reforma, para termos a dimensão exata daquilo que estamos perdendo. Somente assim poderemos lutar para reverter esse quadro.

Por esse motivo, a Federação decidiu qualificar a comunicação e oferecer mais notícias do mundo do trabalho tratadas sob a ótica do movimento sindical. Chega de trabalhadores acreditando na mídia tradicional que defende e propaga ideias e objetivos dos empregadores e da elite econômica do nosso país. 


NOVA DIREÇÃO



     Em ato político realizado na sede, tomou posse a nova diretoria da Federação para 2015-2020. Assumiu a presidência da entidade, o companheiro Neri Emílio Stein. 
O novo presidente é militante antigo, de luta, comprometido com os trabalhadores. Oriundo da Editora Paulinas, ele dedicou muitos anos de sua vida ao Sindicato dos Trabalhadores em Editoras de Livros (Seel), como diretor financeiro; e a duas gestões exerce a função de diretor de base da mesma entidade. O novo presidente é militante antigo, de luta, comprometido com os trabalhadores. 


Novidade!

Agora na Colônia os pequenos vão poder se divertir muito mais com a brinquedoteca!


CUT lança ''Aposentômetro'' em parceria com o Dieese



Calculadora da aposentadoria demonstra que a classe trabalhadora será prejudicada se Reforma da Previdência passar no Congresso

A CUT (Central Única dos Trabalhadores) lançou o “Aposentômetro”, uma calculadora para ajudar trabalhadores e trabalhadoras a descobrir com qual idade se aposentarão se for aprovada a Reforma da Previdência do governo ilegítimo de Michel Temer. Seu projeto quer aumentar a idade mínima para 65 anos, tanto para homens quanto para mulheres, do campo e da cidade; e quer aumentar o tempo de contribuição de 15 anos para 25 anos. Esse conjunto de medidas traria tantas dificuldades e restrições que a aposentadoria se tornaria inacessível para grande parte da classe trabalhadora..

Como disse o presidente da CUT, Vagner Freitas, "Temer não quer reformar a Previdência, quer acabar com a aposentadoria dos trabalhadores".

Com o mote “Reaja agora ou morra trabalhando”, a CUT deu inicio a um movimento que pretende tomar as ruas do país pela preservação da aposentadoria, um direito histórico da classe trabalhadora. O “Aposentômetro” é uma das ações que contribuirão para dar aos trabalhadores argumentos para combater essa reforma e foi elaborado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos). E por falar em ocupar as ruas, temos atos marcados para os dias 8 - Dia Internacional da Mulher -; e, 15 de março - Dia Nacional de Paralisação Contra a Reforma da Previdência. A CUT (Central Única dos Trabalhadores) já está nas ruas, nos locais de trabalho, nas Câmaras Municipais e entidades de classe debatendo os prejuízos que esta reforma provoca, conscientizando a sociedade e convocando a população para a ir às ruas contra o fim da aposentadoria.

Utilizar a calculadora é muito fácil, basta informar: gênero, data de nascimento. e tempo de contribuição para o INSS.

O "Aposentômetro", a partir de suas informações, calcula quanto tempo você ainda tem de trabalho até a aposentadoria, conforme as regras atuais, e como seria se a Reforma da Previdência for aprovada pelo Congresso Nacional.

Para acessar a calculadora, clique aqui.

Matéria completa no site da CUT


 


Colônia

 

Links Úteis

 

  •   Diretoria  
  • |
  •   Colônia  
  • |
  •   Homologação  
  • |
  •   Endereço  
  • |
  •   Contato